Google Website Translator

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Enola Gay: o avião que lançou a bomba atômica em Hiroshima.

Enola Gay foi o nome dado a um bombardeiro Boeing B-29 americano, que lançou uma bomba atômica na cidade de Hiroshima, no Japão, na manhã de 6 de agosto de 1945, precipitando o final da Segunda Guerra Mundial.

Essa aeronave foi escolhida na fábrica Glenn Martin, em Omaha, Nebraska (que fabricava os B-29 sob licença da Boeing) pelo Coronel Paul Tibbets Jr, então com 30 anos e comandante do 509º Composite Group, unidade designada para lançar os ataques atômicos contra o Japão.

Era um modelo bastante modificado do B-29, levava o c/n 44-86292, e tinha compartimentos de bombas especificamente adaptados para levar uma única bomba de cerca de 4,5 toneladas. Seu armamento defensivo foi todo removido para aliviar peso e melhorar o desempenho da aeronave.

A aeronave foi aceita formalmente pela US Army Air Force (USAAF) em 18 de maio de 1945 e transferida para a base do 509º CG em 14 de junho de 1945. A aeronave era pilotada pelo Capitão Robert A Lewis, mas foi comandada pelo Coronel Tibbets em pessoa na missão atômica sobre Hiroshima, ficando Lewis como co-piloto.
Em julho de 1945, sempre sob o comando de Lewis, a aeronave efetuou oito missões de treinamento e duas missões de combate, lançando bombas "arrasa-quarteirão", de peso e tamanho aproximadamente iguais ao da bomba atômica, sobre Kobe e Nagoya.

O avião foi batizado Enola Gay, na véspera do ataque atômico, em homenagem á mãe do Coronel Tibbets, Enola Gay Tibbets, para desgosto do Capitão Lewis, que considerava a aeronave como "seu avião".

A missão em Hiroshima foi bem sucedida, mas nem a aeronave nem o piloto lançaram a segunda bomba, em Nagasaki, missão que ficou a cargo do Capitão Charles Sweeney e do B-29 batizado de Bock's Car. O Enola Gay voou nessa missão como observador meteorológico, sobre a cidade de Kokura.

Após o fim da guerra, a aeronave voltou aos Estados Unidos em 6 de novembro de 1945 para a nova base do 509º, em Roswell, New Mexico. Participou, embora sem lançar nenhum artefato atômico, da Operação Crossroads, em Bikini, Ilhas Marshall, na qual os americanos fizeram dois testes nucleares em 1946.

A aeronave foi desativada pela USAAF em 24 de julho de 1946, e doada à Smithsonian Institution na mesma data, sendo removida para o "boneyard" de Davis-Monthan, em Tucson, Arizona, para estocagem.

A aeronave foi entregue para a Smithsonian Institution em 3 de julho de 1949 pelo Coronel Tibbets em pessoa, e depois foi hangarada em vários locais até o início da sua restauração, em 5 de dezembro de 1984, em Suitland, Maryland.
Atualmente, a aeronave está totalmente restaurada e em exibição pública no Steven F. Udvar-Hazy Center, próximo ao Aeroporto Internacional Dulles, de Washington, EUA, sendo severamente vigiada para evitar atentados. devido à sua história.

Fonte: Wikipedia; livro Enola Gay, de Gordon Thomas e Max-Morgan Witts.

Um comentário:

  1. Já estive lá é fantástico...vale a pena ir também no National Air and Space Museum de Washington ....este onde fica o Enola Gay no anexo do aeroporto de Dulles é no Estado da Virgínia...bem perto de Washington

    ResponderExcluir

Gostou do artigo??? Detestou? Dê a sua opinião sobre o mesmo.