Google Website Translator

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mil Mi-26: o maior e mais poderoso helicóptero do mundo

O helicóptero russo Mil Mi-26 é o maior e mais poderoso helicóptero já fabricado em série no mundo, e é menor apenas que os dois Mi-12 experimentais construídos pelo mesmo fabricante em 1968, mas que nunca entraram em serviço ativo.
O projeto Mi-26 tinha o objetivo de substituir os helicópteros pesados Mil Mi-6, em uso civil e militar na União Soviética, em meados dos anos 1970. O Mi-26 deveria ter nada menos que o dobro da capacidade do seu antecessor, então o maior helicóptero soviético.

O helicóptero foi desenhado por Marat Tishchenko, o projetista favorito de Mikhail Mil, o fundador do Escritório de Projetos Mil, e o primeiro protótipo voou em 14 de dezembro de 1977, mas os primeiros modelos de série foram entregues aos militares soviéticos apenas em 1983.
A função militar desses gigantescos aparelhos era transportar um pesado (28.000 lb) veículo anfíbio de transporte de tropas e, eventualmente, mísseis balísticos intercontinentais. O Mil Mi-12 tinha sido projetado para esse último propósito, mas tal procedimento caiu em desuso por essa época, daí o projeto Mi-12 ter sido cancelado. O Mi-26 também tinha essa capacidade, mas não se sabe se alguma vez esse aparelho foi usado com essa finalidade. Como transporte de tropas, o Mi-15 podeia transportar 80 soldados totalmente equipados.

O Mi-26 foi muito empregado na limpeza de materiais radioativos na região próxima à Usina Nuclear de Chernobyl, na Ucrânia. Os helicópteros empregados nessa missão foram equipados com telas protetoras anti-radiação e sistemas de filtragem de ar para proteger seus tripulantes nas missões próximas ao ponto zero, onde um reator nuclear explodiu causando o maior desastre atômico da história.

Entre outras missões, Mi-26 civis foram arrendados pelos americanos para resgatar alguns helicópteros Boeing Vertol MH-47 Chinook no Afeganistão em 2002. Talvez a mais interessante missão até hoje já realizada por um helicóptero Mi-26 foi o resgate de um cadáver de mamute encotrado praticamente intacto em outubro de 1999 no permafrost (solo permanentemente congelado) da Sibéria. O mamute congelado, de 23 mil anos de idade, foi levado para um laboratório em Khatanga, Taymir, no norte da Sibéria, onde alguns cientistas russos ainda tem esperanças de clonar um exemplar desse animal extinto.
O transporte do mamute excedeu todos os limites estruturais do Mi-26 usado na missão, excedendo em quase 5 toneladas o limite máximo de carga útil para a aeronave. Depois de entregar sua carga, a aeronave foi enviada para reparos estruturais urgentes no fabricante.

O Mil Mi-26 é operado, por forças aéreas e operadores civis, na Rússia, Ucrânia, Belarus, Venezuela, Canadá, Coréia do Norte, China, Grécia, India, Itália, Peru, Laos, Nepal e outros países.

Características técnicas principais do Mi-26: dois motores turbo-eixo Lotarev D-136, de 11.240 SHP cada, 40 metros de comprimento, peso máximo de decolagem de 56.000 Kgf, velocidade máxima de 160 Kt, carga máxima de 20 toneladas. Até hoje, 276 aeronaves foram produzidas, e a linha de montagem ainda está ativa.

6 comentários:

  1. Interessante. Só vejo a imprensa, os professores e pessoas leigas falarem mal da antiga União Soviética e sua tecnologia. Quanto ao regime autoritário eu até concordo, mas quanto a tecnologia deles, especialmente aeronáutica eles não ficavam muito atrás dos EUA (que tinham a vantagem do enorme dinheiro investido em seus projetos e a parceria de fabricantes com a NASA e a USAF e os testes secretos na área 51). Leio sobre aviação desde pequeno, mas neste blog eu descobri alguns dessas aeronaves praticamente desconhecidas no ocidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente ,concordo que eles tem bastante tecnologias .

      Excluir
  2. Ainda sobre esse helicóptero, qual seriam as dimensões dele? Já deu pra ver que é enorme, pois é capaz de carregar um helicóptero Boeing Vertol MH-47 Chinook, certamente o maior helicóptero cargueiro que eu conhecia. Numa dessas imagens ele faz um Robinson R22 parecer um aeromodelo.

    ResponderExcluir
  3. Minha nossa senhora, 2 motores de 11 mil SHP, potência de mais, como funcionavam? No mesmo esquema do PT6? Que tem 2 motores ligados juntos na caixa de redução? Ótima matéria!

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da matéria, mesmo ainda sendo leigo no assunto, sei que são dimensões e potência descomunais. Gostaria de saber mais sobre as unidades de medidade potência utilizadas nesse artigo pois só conheço cv e hp. Meu e-mail é fgorodrigues@bol.com.br
    Desde já agradeco.

    ResponderExcluir

Gostou do artigo??? Detestou? Dê a sua opinião sobre o mesmo.