Google Website Translator

domingo, 23 de agosto de 2009

Saturno V: o foguete que levou o homem à Lua

Em julho de 1969, dois astronautas conseguiram, pela primeira vez, pisar em um corpo celeste fora da Terra, a Lua. A viagem à Lua é considerada como a maior aventura do Século XX, e custou nada menos que 25 bilhões de dólares em 1969, o que corresponde, em valores atualizados, a mais de de US$ 100 bilhões.
As naves Apollo foram lançadas para o espaço através de alguns do maiores e mais potentes veículos a foguetes já fabricados, os Saturno I, Saturno IB e Saturno V.

O Saturno V foi o modelo final de foguete do Projeto Apollo, e o maior de todos eles. Todas as misssões lançadas com destino à Lua foram propulsionadas por esse veículo. Até hoje, o Saturno V mantém o título de maior foguete já construído, e não só suas dimensões eram impressionantes, como também sua potência e capacidade.

O grande idealizador dos foguetes Saturno foi o cientista alemão Wernher Von Braun, criador dos mísseis V-2 alemães usados na Segunda Guerra Mundial. Von Braun, depois de se entregar aos Aliados em 1945, no final da guerra, passou a trabalhar para os americanos, na NASA - National Aeronautics and Space Administration. Em 1955, naturalizou-se americano.

O foguete Saturno V era constituído de três estágios, todos utilizando combustível líquido para sua propulsão. O primeiro estágio, denominado S-IC, era responsável pela subida inicial, e percorria quase 58 Km a uma velocidade de até 9.900 Km/h. Possuía cinco motores F1, que consumiam querosene e oxigênio líquido e proporcionavam um empuxo total de 7.503.000 lbf. O primeiro estágio foi construído pela Boeing Company.

Após consumir todo seu combustível, o primeiro estágio era separado do restante do foguete por paarafusos explosivos e descartado, caindo no Oceano Atlântico, momento em que era acionado o segundo estágio, o S-II, bem menor, equipado com 5 motores J2, com empuxo total de 1.125.450 lbf de empuxo e que consumiam hidrogênio e oxigênio líquidos. Esse estágio levava o foguete a uma altura de 162,5 Km e atingia a velocidade de quase 25 mil Km/h. O S-II também se separava do restante do foguete por parafusos explosivos e era descartado. O segundo estágio foi construído pela North American Aviation.
O terceiro estágio, o S-IVB, que entrava em ação a seguir, possuía um motor J2, de 225.000 lbf de empuxo, colocava a nave Apollo em órbita, e o motor era então desligado. Depois de dar algumas voltas na terra, o motor do S-IVB era religado para a nave sair da órbita da Terra e ir em direção à Lua. Depois de consumir todo seu combustível, o terceiro estágio era também descartado e abandonado no espaço, restando então o conjunto da Nave Apollo, constituído pelos módulos de comando, de serviço e lunar, que seriam usados para orbitar e pousar na Lua. O terceiro estágio foi construído pela Douglas Aircraft Company.

Acima da nave Apollo, no topo do foguete, existia um pequeno foguete de combustível sólido destinado a separar o módulo de comando do restante da nave, em caso de emergência. Esse dispositivo nunca chegou a ser usado nas missões.

Os lançamentos dos Saturno V eram espetáculos impressionantes, assistidos por milhares de pessoas provenientes de todos os lugares dos Estados Unidos e do resto do mundo. Os foguetes tinham enormes dimensões, 111 metros de altura por 10 metros de diâmetro, pesando mais de 3 mil toneladas no momento da decolagem.

No total, 14 foguetes Saturno V foram construídos em seu formato original, e um décimo quinto, bastante modificado e com apenas dois estágios, foi utilizado para a primeira missão Skylab, e denominado Saturno INT-21. Doze desse foguetes foram usados nas missões Apollo 4, Apollo 6, Apollo 8, Apollo 9, Apollo 10, Apollo 11, Apollo 12, Apollo 13, Apollo 14, Apollo 15, Apollo 16 e Apollo 17. O programa Apollo foi encerrado em dezembro de 1972, com o último pouso na Lua realizado pela Apollo 17, e dois foguetes Saturno V, destinados às missões Apollo 18 e Apollo 19, ficaram sem uso. A missão Apollo 18 foi afinal lançada em 1975, em uma missão conjunta russo-americana Apollo-Soyuz, utilizando-se, entretanto, de um foguete Saturno IB.

Atualmente, três foguetes Saturno completos encontram-se preservados. Cada um deles foi montado com estágios dos dois foguetes não utilizados acima citados, mais outros estágios que seriam, mas que não foram utilizados em testes, e o terceiro estágio que não foi usado pelo Saturno INT-21. Esses foguetes atualmente encontram-se no Kennedy Space Center, em Cape Canaveral, Flórida, Johnson Space Center, em Houston, Texas e no U.S. Space & Rocket Center em Huntsville, Alabama. Outros estágios isolados também se encontram preservados em outros locais.

21 comentários:

  1. Parabéns ao autor do artigo acima!!!
    É ótimo, muito bom msm!!!
    Passei dias pesquisando mais não achei nada interessante.
    Esse foi realmente o melhor!!!
    Parabéns novamente!

    ResponderExcluir
  2. Bom o artigo. mas está como os demais que ja li, incompleto e com muita coisa oculta por exemplo: ao contrario do que é ensinado pra todo mundo, não foi dos americanos nem muito menos do presidente jon kennedy a ideia de levar o homem na lua e sim de Werner von Braun ( isso talvez não é explicado por seu passado nazista)sonho esse que ele tinha desde criança foi ele que com muito esforço e dedicaçâo convenceu os americanos a investir nessa que pra ser sinsero nâo foi só a maior aventura do século XX mas de toda a História da humanidade se alguem conhece outra maior que me diga por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria uma grande aventura se o homem tivesse ido à lua, coisa q jamais aconteceu e jamais acontecerá. A lua está dentro do domo celeste ou firmamento, e bem perto de nós.

      Excluir
    2. Pelamor!!!Você é daqueles que acreditam que a Terra é plana????

      Excluir
  3. kauli, obrigado pela visita e pela crítica construtiva. Realmente o artigo pode ser considerado incompleto, já que se trata de um artigo para um blog, sem pretensões históricas ou científicas. Só discordo do passado "nazista" de von Braun. O fato dele ter trabalhado para os alemães não tornou-o um nazista, e, sim, ele foi realmente o mentor de todo o programa espacial americano de da maior aventura até hoje feita pela homem.

    ResponderExcluir
  4. Sempre me interesso em astronautica! o artigo esta muito bom mesmo !

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Sou engenheiro e fã da exploração espacial. Lembro que o da URSS explodiu no teste matando a elite do projeto espacial deles. Usava combustível liquido e o dos EUA sólido. Mais seguro. E os 2 têm a mesma origem. O V-2 nazista. Há males que vem para o bem. E no youtube os vídeos de conspiração com ignorantes contra. Inicia do nos EUA. Oh! Burrice!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só uma pequena correção, se me permite. O combustível americano também era líquido. Querosene no primeiro estágio e hidrogênio líquido no segundo.Basta reler o artigo.

      Excluir
  6. Se vc está se referindo à explosão do foguete lunar soviético, o N1, ele não matou a elite do projeto espacial deles. A explosão que vc está se referindo foi outra, a de um novo tipo de míssil intercontinental soviético durante um teste de conjunto. E os americanos sempre utilizaram combustível líquido em seus foguetes espaciais, com exceção dos utilizados nos ônibus espaciais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Mísseis intercontinentais não eram testados em baikonur. A historia que contei foi abafada pela URSS. Só depois da queda do comunismo foi divulgado. Em 3 de julho de 1969, 13 dias antes da Apolo 11, deu-se o lançamento do 2º N1. Mas os resultados deste lançamento. Nove segundos após a ignição, e a 200 m do solo, ocorre uma explosão num dos motores. O lançador cai sobre a plataforma de lançamento, que é completamente destruída por uma gigantesca explosão que provoca também estragos na plataforma nº 2, a 500 metros, e no modelo do N1 que ali se encontrava. Esta nos sites da Rússia em inglês. Isso aconteceu 13 dias antes da Apollo11 partir.

      Excluir
  7. Excelente artigo para leigos como eu. Só lamento que mais de 40 anos tenham se passado e ainda não descobriu-se uma forma mais eficiente de mandar veículos para o espaço. A quantidade de combustível necessária nos primeiros quilômetros é realmente absurda. A maior parte do combustível consumido é para lançar o próprio combustível. Lamento também que no passado que vai ficando distante o homem tenha ido muito mais longe do que está indo agora. Precisamos de outros grandes sonhadores como Von Braun.

    ResponderExcluir
  8. olá pessoal gostaria, andei pesquisando muita coisa sobre o saturno V, mas nâo encontrei nada que realmente explicasse o que aconteceu com os projetos do foguete, aguns dizem que foram destruidos afim de se começar do zero um novo projeto no caso o do onibus espacial (que conversa mais sem sentido e burra como pode um governo jogar fora algo que custou tão caro em todos os sentidos?) outros dizem que o governo e o congresso americano ordenaram a destruiçâo total do projeto a fim de evitar o que aconteceu com a bomba atômica que caiu nas mâos de outros países através de espionagem.só sei dizer que procurei muito mas nem um documentário qualquer encontrei falando desse assunto. como pode um gigantesco e importante projeto desses simplesmente sumir sem nenhuma explicaçâo oficial?

    ResponderExcluir
  9. muito bom esse artigo....É preciso que tenhamos mais ARTIGOS nesse sentido e que o povo se dê mais atenção a essa parte da TECNOLOGIA ESPACIAL...O assunto é muito extenso ...Eu sou muito curioso nisso e leio tudo que posso para me inteirar desses assuntos.Ex.Velocidade de escape e de entrada na Terra.Soyuz,Apollo.ISS,Irídium,Planetas,Constelações,Elevação,Azimute,etc.Muito bom mesmo.Grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Acredito mesmo que Werner von Braun não se aliou, apenas se envolveu pelo mesmo interesse espacial dos nazistas, e a maior prova disso é ele ter se entregado as forças americanas. E pelos videos que já vi sobre ele em documentários, ele estava se entregando com muita animação e seus amigos cientistas alemães. Sem dúvida ele foi guiado pela sua empolgação infantil a realizar grandes feitos tais, sem ele nós até hoje provavelmente ainda veriamos a terra por câmeras ou teriamos chegado ao espaço a custa de varios acidentes e mortes por tentativas errôneas

    ResponderExcluir
  11. 1969 o homem foi a lua kkk , eles não sabia nem fazer carro nem computador não existia ha vai conta esta pra outro, bom acredite se quiser mas pense oque tinha na época e analize

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então temos aqui um iluminado? Com que então foi mentira? Deves ter carradas de inteligência, para considerares os homens de há 40 anos uns saloios ao ponto de inventarem que foram à lua. Vai-te catar ó iluminado.

      Excluir
    2. O bicho é tão burro que nem sabe que computador eletronico ja existe desde 1945 e na decada de 50 evoluiram muito. E ainda diz que não tinha carro em 1969. Vai se tratar, pare de acreditar nos DVDs do Rubens Sodre que ganha a vida com isso.

      Excluir
  12. Com todo respeito a excelente matéria, esta que acompanha o que mostraram a época dos fatos, me leva a raciocinar. Hoje, século XXI, com toda a tecnologia e sua evolução nanotecnologica entre outras, nunca mais um homem pisou na lua, enquanto há 40 anos atrás, com uma precária tecnologia, bem como povos mais simplórios e poucos questionadores, filmam o homem dando os primeiros passos na lua. Fiz essa pequena comparação para analisarmos o lapso temporal dos fatos e nos perguntar. Como em uma época (década de 60) que mau tinha uma boa ciência médica, e outras a pouco mencionada, uma nave pitoresca tenha levado o homem a lua, e esta mesmo, o trouxe de volta? Como disse, não estou desmerecendo o artigo, tão pouco tendo a pretensão de fazer valer minha verdade, porém, desejo provocar um raciocínio além do falado (mal provado), e tentarmos achar resposta mais plausível. Grata ao espaço. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Ótimo o seu artigo muito bom me ajudou muito parabéns 😃😀😄

    ResponderExcluir
  14. O bicho é tão burro que nem sabe que computador eletronico ja existe desde 1945 e na decada de 50 evoluiram muito. E ainda diz que não tinha carro em 1969. Vai se tratar, pare de acreditar nos DVDs do Rubens Sodre que ganha a vida com isso.

    ResponderExcluir

Gostou do artigo??? Detestou? Dê a sua opinião sobre o mesmo.